Sindafep Seguros

Notícias

Imagem

Inverno também é época de se proteger do câncer de pele

Assim como no verão, durante o período do inverno é importante cuidar bem da pele para prevenir o câncer de pele

O inverno paranaense tem sido rigoroso em 2021, com temperaturas negativas e algumas cidades registrando mínimas históricas. A exposição às temperaturas geladas, ao clima seco e até ao sol, com os dias mais limpos que costumam ocorrer na estação podem representar riscos para a nossa pele. Pele ressecado, lábios rachados alergias de pele (dermatites) e, mesmo o câncer de pele, são situações que precisam ser prevenidas nesta época do ano.

“A radiação que causa o câncer de pele, o envelhecimento e as manchas é a ultravioleta A, que é produzida de maneira constante ao longo do ano e ao longo do dia. O raio solar que faz a queimadura solar é ultravioleta B, que tem a produção reduzida durante o inverno. E os raios que dão a sensação de calor, que são os infravermelho, também têm diminuição no inverno. Então, mesmo sem sentirmos calor e sem queimar a pele, estamos sujeitos ao envelhecimento e câncer de pele”, alerta a médica dermatologista Paula Schiavon, cooperada da Unimed Curitiba e presidente da regional paranaense da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ela cita que, justamente por não sentirem o desconforto da queimadura de pele, é muito comum que as pessoas aumentem sua exposição ao sol no inverno, esquecendo-se do protetor solar e aumentando os riscos de um eventual câncer de pele.

Importância da hidratação
Outro cuidado fundamental com a pele durante o inverno é com a hidratação. Com as baixas temperaturas e a redução da umidade do ar, o tecido cutâneo fica sujeito ao ressecamento, o que deixa a pele mais áspera, sensível e propensa a lesões. “O inverno é uma estação do ano que, além de fria, é bastante seca. Assim, a pela tende a perder mais água e ficar mais seca também. Por isso, o cuidado com a hidratação da pele no inverno é muito importante”. E a hidratação, lembra a médica, tem que ser feita de fora para dentro, com o uso de hidratantes corporais, e de dentro para fora, com a ingestão de muito líquido e alimentos ricos em água, como as frutas.

Uma das primeiras partes do corpo a sentir o ressecamento da pele causado pelo clima frio e seco são os lábios. “Os lábios são formados por um tipo especial de pele que têm uma produção diferente de secreção sebácea, de gordura. Então, no inverno, com o clima mais seco, a gente tem a evaporação ou a perda da água pela pele dos lábios e eles ficam mais ressecados. Por isso que é importante, principalmente no inverno, porque o verão é mais úmido, que a gente utilize hidratante labial, de preferência, com protetor solar”, recomenda Schiavon.

Outro hábito comum nesta época do ano e que compromete a saúde da pele é o de tomar banhos muito quentes. A água quente, explica a médica acaba removendo uma camada lipídica que protege e impermeabiliza a pele. “Dá para comparar com quando a gente joga água fervente em uma louça muito engordurada para facilitar a lavagem. Água muito quente derrete a gordura, a deixa mais fina e mais fácil de remover com o detergente ou, no banho, com o sabonete. Então a água muito quente diminui a proteção da pele e deixa mais suscetível ao ressecamento e às alergias de pele”, conclui.

Fonte: Revista Ampla

Categorias:

Comente esta notícia

código captcha